Falar de titânio para aplicações em geral é extenso e complicado. Existem centenas de ligas utilizadas na indústria para os mais diversos fins e suas características são muito variadas. Estas ligas são divididas em grades que variam do número 1 ao 38, que serão explicados a seguir. 

Para não tornar o tópico extenso, irei abordar apenas o uso do titânio na indústria relojoeira e em comparativo com os relógios de aço, tomando por base o aço 316L que, como falei no artigo anterior sobre relógios de aço, é o tipo mais utilizado na relojoaria. 

O primeiro relógio com caixa de titânio foi lançado em maio de 1970 pela Citizen, era o modelo X8 Chrono Meter, a empresa destacava na capa do seu manual “Super Lightness, Super Hardness”, ou seja, super leve, super resistente.

Citizen X8 Chronometer CITIZEN X8 CHRONOMETER, O PRIMEIRO RELÓGIO PRODUZIDO EM TITÂNIO

Verdade que o titânio é mais resistente que o aço, porém é preciso explicar essa resistência, até para que você tenha ideia dos limites do seu relógio. O titânio é mais resistente que o aço em termos de força de peso, isto é, uma barra de 1 quilo de titânio é mais resistente que uma barra de 1 quilo de aço, no entanto, o titânio é cerca de 45% mais leve que o aço e quando falamos de relógios, essa diferença de resistência praticamente desaparece. Por ser mais caro que o aço, talvez você esteja pensando, qual a razão de produzirem relógios com esse metal? Bom, as ligas de titânio costumam ser mais duras e difíceis de trabalhar, isso também aumenta o custo de produção, no entanto, é mais difícil de arranhar do que o aço, o relógio fica mais leve e com a mesma resistência do aço, é anti-magnético, não é alérgico, é altamente resistente a corrosão, incluindo cloretos e água salgada, sua resistência a tracção, altas temperaturas e condutividade térmica são melhores que do aço. Também o titânio tem uma cor peculiar, tende a ser mais escuro, aproximando-se do tom de grafite, o que produz um visual bem diferenciado. 

Grande parte dos fabricantes de relógios utilizam o titânio grade 5, e outros utilizam o titânio grade 2. Vamos ver agora o que isto significa. A sociedade americana para testes de materiais (ASTM), mais ou menos o equivalente ao INMETRO no Brasil, define a quantidade de grades e a composição de cada uma delas, e dividem-se assim: 

 

Grades 1 a 4: São ligas com presença irrelevante de outros elementos e que para fins de classificação são consideradas titânio puro, pois como sabemos, não há elemento 100% puro, não são necessariamente mais duras ou resistentes do que as demais ligas. Este tipo é amplamente utilizado na fabricação de próteses e implantes dentais; 

 

Grade 5: Também é conhecida como Ti6AI4V, Ti-6AI-4V ou Ti 6-4, é o tipo de titânio mais utilizado na indústria relojoeira, possui cerca de 90% de titânio, 6% de alumínio e 4% de vanádio; 

 

Grades 6 a 38: Nestas classes estão contempladas as demais ligas de titânio, distinguem-se umas das outras pela quantidade ou variedade de elementos presentes. O uso destas ligas pela indústria é bastante ampla e cada uma delas possui propriedades físicas distintas que as tornam aptas para cada finalidade, como por exemplo, o titânio grade 7 que é praticamente imune a corrosão ou o titânio grade 12 que é capaz de suportar temperaturas até 300 vezes mais altas do que o aço. 

 

O uso do titânio pela indústria relojoeira já é bastante difundido e praticamente todos fabricantes possuem relógios produzidos com este metal. Além disso, o fato de ser mais leve é apreciado por muitos usuários, pois é possível ter um relógio tão leve como plástico com uma resistência infinitamente maior. A cor característica do metal também é muito apreciada e trouxe para relojoaria mais uma opção de material, com um custo mais baixo do que os demais metais nobres, também sua forte resistência a corrosão inseriu mais uma opção para os relógios profissionais que são submetidos a situações extremas. 

Mais adiante, falarei dos relógios com revestimento de cor preta, que são bem populares atualmente. Neste tópico citarei uma das características do titânio que fez com que a maioria dos fabricantes optasse pelo seu uso para a produção das caixas com este acabamento.